RSS
O Conexão UMADEN agora se chama Conexão Jovem!

Estamos em um novo endereço, a partir de agora se você quer saber informações sobre o Departamento de Jovens e Adolescentes acesse o Blog do DEJAD.

SECOPE - Devocional Intimidade


Por Ev. Klauber Maia



Intimidade fala de relacionamento íntimo, de aconchego e afeto entre duas pessoas que se conhecem, não apenas por fora, mas, principalmente, por dentro. Elas sabem os anseios, os desejos e as angústias do coração, um do outro. A cada dia vão descobrindo os sonhos e os segredos mais profundos da vida íntima daquele com quem convivem. A convivência proporciona a oportunidade de compartilharem experiências que lhes permitirão identificar o estado de espírito e conhecer como a outra pessoa reagiria em diferentes situações.

Quando fala do desenvolvimento de uma vida de intimidade com o Senhor, a Bíblia nos convida para buscarmos a face de Deus. Isto fala de situações de aproximação íntima. Na face estão os olhos, a boca, os ouvidos. Através da face podemos interagir com o outro, podendo olhar nos seus olhos, falando ao seu ouvido, ouvindo o som emitido pela sua boca. Através das expressões faciais podemos identificar suas reações. Para conhecer a face, de perto, muitas vezes, é necessário estar abraçado ou no colo desta pessoa.

A palavra conhecer é empregada, na Bíblia, para referir-se, também, à relação íntima do casal. Quando a Bíblia diz que o marido “conheceu” a esposa, e ela gerou um filho, não está falando que eles foram apresentados naquele momento, ou que receberam informações sobre o outro naquele instante. Está falando, sim, de relacionamento íntimo. Para as virgens loucas, que não possuíam azeite em seu depósito a palavra do noivo foi: “não vos conheço!”. A mesma resposta foi dada a alguns que realizavam a obra de Deus, sem, entretanto, possuir intimidade com ele (Mt 7.22,23).

A verdadeira intimidade com Deus é desenvolvida ao longo de um relacionamento de amor e busca; de conhecimento e desejo de agradar; de aprendizado e aconchego. O apóstolo Paulo nos ensina o segredo: “Mas, se alguém ama a Deus, esse é conhecido dele (1Co 8.3)”.

Esta intimidade, todavia, abrirá a porta do nosso coração para grandes mudanças e transformações. Quando o nosso coração se aproxima do coração de Deus identificamos a necessidade de jogar fora o que atrapalha termos maior intimidade e descobrimos que devemos deixar que ele mude os nossos lugares mais íntimos, para nos deixar parecidos com aquele a quem amamos.

Para refletirmos:
a)Como tem sido a nossa busca por uma vida de intimidade com Deus?
b)O que estamos fazendo para estar mais perto de Deus e conhecer a sua face?
c)Estamos dispostos a deixar que ele descubra os nossos segredos mais íntimos?
d)Vamos permitir que ele provoque mudanças profundas?

0 comentários:

Postar um comentário