RSS
O Conexão UMADEN agora se chama Conexão Jovem!

Estamos em um novo endereço, a partir de agora se você quer saber informações sobre o Departamento de Jovens e Adolescentes acesse o Blog do DEJAD.

Desafie este século! Faça a diferença!

Por Priscila Macêdo
"Você é crente?" Geralmente, essa pergunta é feita quase como uma sentença e acompanhada de risos e piadas desagradáveis. Vários jovens e adolescentes cristãos, por serem alvo de críticas, contrariam seus princípios e esquecem que nasceram para ser sal e luz (Mt 5.13-16). Eles abandonam tudo o que aprenderam e se deixam levar por influências mundanas, com o único objetivo de integrar determinados grupos. Motivados pelo medo de sofrer preconceito, alguns tomam decisões erradas e entram por um caminho muitas vezes sem volta.Inúmeras pessoas deixam de lado seus valores, crenças e convicções por causa da necessidade que sentem de se relacionar. Elas traçam novos caminhos acreditando que serão mais valorizados quando forem iguais a todo mundo. Errado! Só procede dessa forma aquele que é desinformado e não sabe que, no atual século, onde tudo foi padronizado e rotulado, a procura está exatamente no que é diferente.
Para exemplificar a importância de agir de maneira diferente do convencional, vamos te contar a sequinte história:

Stanley Praimnath estava trabalhando no octogésimo primeiro andar da Torre Sul do world Trade Center. De repente, o nariz de um jato 767 entrou pela janela do escritório. Ele soltou o telefone e mergulhou embaixo da escrivaninha. Peças de aço rangiam ao ruir o teto. Fios elétricos faiscavam. Mesas e armários rolavam pela sala. A fumaça inundava tudo. Stanley começou a chorar e orar. Milhares de pessoas fugiam do prédio. Queimadas e sengrando muito, elas desciam apressadamente as escadas. Brian Clarck descia do octogésimo quarto andar, quando ouviu alguém gritar pedindo socorro. Era Stlaney, que rastejva através dos destroços, mas agora estava sob uma parede que caíra. Brian afastou os destroços e consegiu alcançar o desesperado homem. “Você tem que atravessar esta parede”, ele gritou. “Não consigo”, Stanley respondeu. “Você precisa!, Brian gritou de volta. Stanley se mexeu até ficar parcialmente livre, e Brian o puxou dos escombros. Os dois se abraçaram como se fossem irmãos. Ao saírem do edifício, Stlanley olhou para Brian e, entre lágrimas, disse: “Mantenha contato, pois lhe devo a vida” (Mark Finley, Sobre a Rocha). Para Stanley, Brian significa vida. Ele fez a diferença e manter-se em contato significa gratidão eterna. “Devo a vida a este homem que olhou para traz e lutou por minha vida”, disse Stanley.

Quando penso em Jesus, vejo Alguém que olhou para trás e para frente e escolheu salvar a você e a mim. Ele olhou para nós e fez a diferença! Li um poema falando de Jesus e Alexandre, o grande imperador grego que tentou conquistar o mundo em sua geração.

Jesus e Alexandre viveram e morreram aos 33 anos.
O grego viveu e morrer para si próprio,
O Hebreu, por você e por mim.
O primeiro morreu sobre um trono,
O Segundo sobre uma cruz.
A vida de um pareceu um triunfo
A do outro uma derrota.
Um foi chefe de exércitos,
O outro avançou só.
Um fez correr o sangue de uma geração inteira,
O outro derramou seu próprio sangue.
Um ganhou o mundo inteiro em sua vida,
Mas perdeu tudo na sua morte.
O outro perdeu Sua própria vida,
Mas ganhou a fé do mundo inteiro.
O grego fez todos os homens seus escravos,
O Hebreu deu a todos os homens a liberdade.
O primeiro fundou seu trono no sangue,
O Segundo no amor.
Um nasceu na terra,
O Outro veio do céu.
Um conquistou toda a terra,
Mas perdeu finalmente o céu a terra;
O Outro renunciou tudo para finalmente tudo ganhar.

(Moisés Nigri, Andando Com Deus Todos
os Dias e adaptado por Edemilson Cardoso)

Jesus fez a diferença! E aí? Vamos permanecer na mesmice? Não, né! Vamos desafiar e impactar este século fazendo a diferença! E para saber mais sobre esse assunto não esqueça de ouvir o Programa Conexão UMADEN neste próximo sábado ao meio dia.



Fonte:

0 comentários:

Postar um comentário